quinta-feira, 8 de abril de 2010

Transformação OeM para OSM

A área de O&M (1968 – 1985) teve destaque durante o período da ditadura, onde a sociedade era regida por rígidos padrões. Após o fim da ditadura foi adotada uma postura interrogativa em relação à área de O&M, ocasionando uma perda de destaque.

A área de O&M atuava com o objetivo de ganhar eficiência e produtividade, através da simplificação e racionalização de processos. Tinha como especialidade desenvolver sistemas informatizados que eram implantados após passar por uma organização estrutural e operacional.

No início da década de 90, quando começava a febre da informatização, os analistas de O&M mostraram uma postura conservadora em relação às novas tecnologias, o que causou, junto com o processo inflacionário brasileiro, uma perda de destaque da área.

A partir daí, os profissionais de O&M ficaram restritos a preencher formulários e a normatização das empresas. Os sistemas passaram a ser desenvolvidos utilizando apenas conhecimento de informática, ocasionando o mau dimensionamento dos hardwares, criando o que foi chamado de informatização do caos. Por causa dessa mudança foi preciso rever os problemas de projetos de informática.

A partir disso, pudemos observar a informática cada vez mais presente nas organizações. A informação passou a ser mais valiosa perante a tomada de decisões. A Tecnologia da Informação (T.I.) trouxe mudanças para o comportamento organizacional e observou-se o crescimento da política de diminuir custos e eliminar desperdícios.

1 comentários:

valdery alves disse...

E OSM meu querido, você não falou nada sobre.

Postar um comentário